top of page

Direito da Soneca

Marco Túlio Elias Alves


Vivemos em uma época em que a ciência é o centro das atenções, ainda que, às vezes, essa atenção seja seletiva, eleita para favorecer nossas crenças e prontamente refutar o conhecimento alheio. A Ciência tornou-se um campo de batalha ideológico, e é com uma certa dose de despretensão científica que compartilho minhas observações como advogado de quase duas décadas.


Permitam-me renunciar às pretensões científicas para apenas expor o fruto empírico de minha experiência. No cenário atual, em que as pessoas escolhem em que Ciência acreditar, apresento uma constatação: os problemas sociais roubam o sono. As noites são consumidas por preocupações com contas a pagar, chefes autoritários, casamentos desfeitos, despejos e outros conflitos legais.


Os problemas sociais te atrapalham dormir, e isso é injusto. Entretanto, com base em minhas observações, percebo que, ao conversar com um advogado para discutir um problema jurídico e, principalmente, delimitar sua verdadeira dimensão — já que tende a parecer maior do que é —, o sono retorna como um aliado.


Uma coisa leva à outra. Dormir bem proporciona melhores condições para resolver, junto ao advogado, os dilemas que nos assombram. As capacidades de dormir, descansar e até de tirar aquela soneca após o almoço, podem significar uma pausa no caos social.


Permitam-me concluir com uma breve reflexão motivacional: confiar em um advogado é reconquistar a dignidade de deitar a cabeça em seu travesseiro e descansar. O “Direito da Soneca” não é uma promessa de solução miraculosa, mas sim um convite para desabafar, para revelar a verdadeira dimensão dos problemas e, talvez, encontrar um pouco de alívio na busca por justiça e equidade.


Agosto: mês dos advogados.


Sobre o mês do advogado, veja também:





2 visualizações
Escritório moderno

Para qualquer solicitação, preencha os campos no formulário abaixo:

Obrigado! Mensagem enviada.

selo4-d4s.png
bottom of page